Nasca – Supersimetria

R$150,00

Grande lançamento do compositor, arranjador e multi instrumentista Otto Nascarella, que lança seu álbum solo sob a alcunha de Nasca.

Se curte balanço, groove, afrobeat, jazz, percussão, soul, esse disco é pra você.

Um álbum excelente, um verdadeiro passeio de música brasileira misturado ao funk, jazz e soul, com produção incrível, pra ser escutado num volume alto. Esse é som de pista!

A1 Onde Vai Dar?
A2 Do Mississipi Ao São Francisco (Pifunk Com Malta)
A3 Democracia E Seus Demônios
A4 Supersimetria
A5 Pano Branco
B1 Corinthians – Itaquera Palmeiras – Barra Funda
B2 Broken Promises
B3 A Voz
B4 Santa Teresa

http://www.oficinademacacos.com/2016/10/nasca-supersimetria.html

O som é em sua totalidade brasileiríssimo, mas não se parece nenhum outro. É original e carregado de referências regionais e globais. Mensagens capciosas, estórias inteligentemente colocadas, acompanhadas por rítmicas envolventes e arrebatadoras. E, para dar tão certo, uma sensibilidade absurda pra organizar tudo isso, assim, de forma magistral! Prepare-se para conhecer o universo sonoro de Nasca!

Nasca, aquele cabra do Saravah Soul, lança seu primeiro disco solo, o convincente “Supersimetria”. O projeto que foi viabilizado através de crowdfunding, abre as portas da mente (e do coração) de Otto Nascarella. Um disco que intimamente desmonta a bagagem deste cidadão do mundo adquirida ao longo de sua caminhada. Vivências pelas ondas do Funk e Afrobeat estão estampadas na sonoridade, mas o que sobressai são as heranças e saudades tupiniquins. Porém, pra ficar melhor, tais brasileirices nuncas são reveladas diretamente. Estão sempre influenciadas, repaginadas, maquiadas por aquele groove malemolente e moderno que foge das fronteiras da música brasileira. Linhas de baixo marcantes, solos inspiradíssimos, aliados a percussões e batidas quebradas e extasiantes.

O disco (que aqui toca no repeat desde o lançamento) escancara de vez o talento de Nasca para a coisa. “Onde Vai Dar?” relata a riqueza reluzente da diversidade, da complexidade das relações e da beleza de um povo. Caindo como uma luva, “Democracia E Seus Demônios” ressalta de forma brilhante a calamidade do nosso atual cenário político. Em “A Voz”, o habilidoso Nasca constrói um poético e requintado beat-box apenas com sua(s) voz(es). Ouça “Corinthians Itaquera, Palmeiras Barrafunda” e sinta a sutileza do cotidiano paulistano. Como nos discos do Saravah Soul, temos também canções em inglês e português, como “Broken Promisses”. Destaque também para a participação de Carlos Malta, em “Do Mississipi Ao São Francisco (Ou Pifunk Com Malta)”. Levando o nome do disco, “Supersimetria” volta seu olhar para o Jazz, ou o Afro-Jazz, numa vibe entre Phil Cohran e Moacir Santos. Um trabalho completo, bem definido e, já adianto, atemporal! Para saber mais sobre o disco, sobre todos envolvidos no processo, acesse o site oficial – aproveite e compre o disco através de várias plataformas!

1 in stock


Additional information
Weight 0,500 kg
Dimensions 3 × 33 × 37 cm